Cansaço – como as mamães podem lidar com isto

Cansaço – como as mamães podem lidar com isto

Se sentir exausta por causa dessa rotina sem fim é normal. Para as coisas ficarem mais fáceis, é preciso ser menos controladora, delegar mais e se culpar menos. É normal as mães se cobrarem para estar sempre em alerta, em ter disposição para os filhos e, quando não consegue, ela carrega uma culpa por um papel esperado – principalmente por ela mesma – de ser uma boa mãe.

O pior é que a gente tende a chamar o cansaço de preguiça, como se não fosse legítimo. Se você passou o dia inteiro correndo de um lado pro outro – foi trabalhar, buscar as crianças na escola, levar no pediatra, fazer supermercado, arrumou a casa etc. – atenção: isso não é preguiça, é cansaço!

Se sentir cansada e ter preguiça do dia a dia materno é normal e talvez você possa compartilhar funções. Nada impede que avó, pai ou babá compartilhem os cuidados. É até melhor, porque a criança terá mais de uma identificação possível e a mãe ficará mais feliz de estar com a criança, mais tranquila. O pai é uma figura importante nessa hora. Existem momentos exclusivos da mulher, sim, mas algumas tarefas ele pode e deve fazer. Cuidar de tudo sozinha também causa falta de paciência. Todo mundo já se irritou com o filho por puro cansaço e, aí, lá vem a culpa de novo.

A tal da boa mãe. O modelo de “boa mãe” surgiu há muitos anos atrás e poucas são as que conseguiram se livrar dele. Para ser uma boa mãe não é necessário seguir esse modelo antigo. O importante é observar e escutar o filho, aprender com ele o que fazer. Ninguém vai pôr em xeque o amor de uma mãe pelo filho só porque ela deixou a criança umas horinhas na casa dos avós para poder curtir um jantar romântico com o marido. Momentos de descanso para o corpo e a mente são essenciais!

Um pouco de autonomia. Estar no convívio de outras pessoas, desde que sejam familiares ou alguém do círculo de amizade dos pais e da criança, serve de estímulo e de crescimento. É nessa hora que os nossos filhos começam a entender o sentido da ausência dos pais, mas também do retorno. De saber que os pais se ausentaram por alguns instantes, mas que voltarão. É aprender a lidar com a frustração. Você não pode e nem deve dedicar todo o seu tempo às crianças. Se você não estiver feliz (namorando, curtindo as amigas, trabalhando e se sentindo bonita), não será uma boa mãe. Por isso, aceite o cansaço quando ele bater e delegue algumas tarefas para poder descansar.

 

Estimule a autonomia. Treine a independência da criança na hora da refeição e reserve um canto da casa no qual a bagunça possa ser feita sem dó. Deixe a criança pegar alimentos e colocá-los na boca, usar os talheres e beber sozinho. Brinque um pouco junto, depois afaste-se, e deixe ela fazendo alguma atividade sozinha. Enquanto isso, faça algo para você, mesmo estando por perto.

Converse. Não esconda o cansaço da criança. Compare o seu dia com aquela semana de provas ou o dia que ela tem inglês, balé ou natação – às vezes os três no mesmo dia, após a escola, por exemplo. Mostre que, assim como ela, você faz um monte de coisas, mas fica cansada. Mesmo se seu filho ainda for um bebê, lembre-se: você sofre mais que ele com essas pequenas separações, então relaxe.

Leave a Reply