O que é a pré-eclâmpsia?

O que é a pré-eclâmpsia?

O significado da palavra grega eklampsis, que deu origem ao termo eclâmpsia, é brilho e explosão. Traduz bem o que ocorre no organismo de quem precisa enfrentar esse fenômeno exclusivo da gravidez, cujas causas ainda são desconhecidas. O que se sabe é que a pressão sobe subitamente, a ponto de provocar edema cerebral, convulsão e levar a mulher ao coma – ou seja, o corpo é pressionado além da conta, culminando em uma espécie de colapso. Mas, calma! Apesar de assustadora, a ameaça é passível de prevenção.

Quando a pré-eclâmpsia se manifesta – ela costuma se manifestar a partir da 20ª semana de gestação e também tem como principal característica a pressão arterial elevada, acompanhada de inchaço e de outros sintomas, entre eles dor de cabeça. Como consequência, o fluxo de sangue para o bebê fica comprometido. Assim, a criança recebe alimento insuficiente e tem seu crescimento prejudicado, ficando mais frágil. Não raro, isso obriga os médicos a fazerem um parto emergencial, antes da data prevista. No entanto, o pior dos cenários ocorre quando uma alteração na coagulação sanguínea provoca um descolamento prematuro da placenta, uma complicação perigosa que desencadeia hemorragia e requer também um parto de urgência. Felizmente, os recursos disponíveis na medicina permitem, na maioria dos casos, impedir tantos problemas.

A hipertensão, sempre presente na pré-eclâmpsia, pode passar despercebida, pois não costuma ter sintomas evidentes. Por isso, é tão importante acompanhar a evolução da pressão ao longo dos meses, de maneira correta e regular, durante as consultas de pré-natal.

Quando a disfunção é diagnosticada, o próprio obstetra pode tratá-la. Casos leves são controlados com repouso, baixa ingestão de sal e de calorias, anti-hipertensivos e visitas frequentes ao médico, de acordo coma necessidade. Os quadros mais intensos, além de tudo isso, necessitam de internação para um acompanhamento rigoroso. Se a situação estiver estabilizada, a gestação segue normalmente.
SINAIS DE PRÉ-ECLÂMPSIA
– Inchaço de mãos, pés e rosto
– Dor de cabeça
– Dores abdominais
– Sangramento vaginal
– Perda de proteínas pela urina
– Alterações visuais
– Pressão alta
– Baixo nível de plaquetas no sangue
– Alteração de enzimas hepáticas

Leave a Reply