“PAC” é sigla mágica de pediatra para enfrentar a fase de cólicas do bebê

“PAC” é sigla mágica de pediatra para enfrentar a fase de cólicas do bebê

Se você já deu de mamar, trocou a fralda, colocou uma roupa confortável, tentou diversas posições e o bebê continua chorando, logo vem a dedução de que ele pode estar sentindo cólica. Segundo a pediatra Dra. Fernanda Freire, também autora do blog Seu Pediatra, o melhor antídoto para esse tipo de incômodo é o combo PAC: Paciência, Atenção e Carinho.

Cólica do bebê: o que fazer

Fernanda, que auxilia muitas famílias em seu consultório e em seu site, traz três passos que podem ajudar a passar por essa fase. Como explica, a cólica ocorre em recém-nascidos à partir da 2º semana de vida e, geralmente, dura até os 4 meses – mas, isso varia de criança para criança.

P

A primeira coisa que a médica recomenda é ter “paciência” com a situação. Quem está com o bebê nesse momento não pode ficar tenso, nervoso ou estressado. Segundo a profissional, é importante não cansar de tentar acalmar o bebê. Uma sugestão para aliviar para o cuidador é trocar o bebê de colo, colocar ele no carrinho, tentar fazer dormir e balançar. Tente de tudo até acalmá-lo.

 

A

Preste bastante “atenção” nos sinais que o bebê dá. Dra. Fernanda da dicas sobre o que observar: se o pequeno aparenta estar irritado, se não mama com frequência, se quando é amamentado o leite volta ou se ele regurgita. Esses sinais devem acompanhados por um médico, pois podem não ser cólica, mas sim refluxo, alergia, infecção ou até hérnia. Caso seja cólica, o médico pode até receitar um remédio para aliviar a dor.

 

C

O último passo é ter “carinho”. O mundo fora da barriga da mãe é novo, cheio de barulhos e sensações diferentes para um ser tão pequeno. Nada como o carinho da mamãe e do papai para mostrar para o bebê que o lugar é diferente, mas que ele está seguro. Então, se ele começar a chorar e você achar que é cólica, a pediatra sugere que ele seja enrolado em um cobertor, em formato de charutinho. Isso pode fazer com que o pequeno se sinta protegido. Escolha um lugar sem muito ruído e luz para ficar até que ele se acalme.

A ciência não sabe qual é a causa primária da cólica, mas três hipóteses, segundo a médica, podem deixar seu bebê incomodado e chorando bastante:

1.O sistema digestivo do pequeno ainda está em formação e a cólica seria uma reação intestinal desorganizada no momento em que algumas substâncias do leite chegam ao estômago do bebê. Segundo Dra. Fernanda, isso pode acontecer tanto com o materno como com artificial;

2. O sistema nervoso também não amadureceu, o que pode deixar ele sensível e ainda entendendo o novo mundo;

3. A última hipótese é que a quantidade de ar que ele engole ao mamar e chorar. Isso pode gerar gases e ele teria dificuldade de eliminá-los, o que resultaria em cólicas.

Leave a Reply