Pressão baixa na gravidez

Pressão baixa na gravidez

A pressão baixa na gravidez é uma alteração muito comum, especialmente no início da gravidez. Este problema é uma resposta fisiológica do corpo frente a vasodilatação, que é causada pelas alterações hormonais, fazendo com que a pressão diminua.

Mulheres hipertensas também apresentam uma pequena diminuição na pressão na gravidez, mas não vão deixar de ter pressão alta, por isso o acompanhamento médico deve ser ainda mais rigoroso, visto que o medicamento pode descompensá-la.

Dentre muitos sintomas nada agradáveis da gravidez, a hipotensão, ou pressão baixa, é um dos mais incômodos. Apesar de não representar um problema sério, como ter a pressão alta durante a gravidez, que pode levar à eclâmpsia, a diminuição acentuada da pressão pode causar grande desconforto para a grávida durante o dia e, até, provocar desmaios e quedas, que podem colocar o bebê e a gestante em risco.

Os principais sintomas da pressão baixa são a boca seca, as mãos geladas, visão escurecida, tontura frequente, desmaio, sensação de moleza nas pernas ou fraqueza, cansaço, sonolência, dificuldade para concentrar-se nas rotinas diárias. De acordo com o obstetra José Carlos Sadalla, do Hospital Sírio-Libanês (SP), as quedas de pressão acompanham a grávida durante os nove meses, mas, em geral, ocorrem de maneira mais frequente durante o segundo trimestre. Esta é a fase em que o bebê está crescendo e, por isso, exige maior aporte sanguíneo na placenta. Nos últimos meses, a tendência é que ela volte a subir, mantendo um padrão semelhante ao do início da gravidez.

Por se tratar de um processo fisiológico, não é possível prevenir a hipotensão, mas é possível reduzir as crises sem a necessidade de remédios, observando alguns cuidados:
– Realizar movimentos lentos para evitar tonturas e vertigens que surgem com os movimentos bruscos;
– Evitar locais muito quentes e aglomerados;
– Beba muita água, o que é recomendável estando ou não grávida, porém no caso de pressão baixa é ainda mais importante. A água aporta minerais que ajudam a controlar a pressão e fará com que você se sinta melhor;
– Cuide da sua alimentação, com uma dieta saudável e equilibrada e realizando de 5 a 6 refeições ao dia;
– Faça exercícios moderados como a caminhada, natação, pilates ou yoga. Com qualquer uma dessas atividades você irá manter ativa a circulação sanguínea.

Atenção às quedas muito recorrentes, principalmente se forem acompanhadas de desmaio e não controladas com as precauções mencionadas anteriormente. Nesses casos, a hipotensão pode não ser um sintoma fisiológico e seu médico terá de investigar seus gatilhos.

Apesar da sensação desagradável que provoca, a hipotensão durante a gestação é algo normal, fácil de se tratar e não é um risco para a gestação. Aproveite este momento único de união com seu bebê e conte sempre com o acompanhamento médico adequado, informando inclusive quando tiver episódios de queda de pressão.

Leave a Reply